O que passou

SÁB. 9/4

O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2011 | 00h49

E Paris não será mais a mesma

O jornalista Reali Júnior, correspondente do Estado e da rádio Jovem Pan em Paris durante quase quatro décadas, morre em sua casa, em São Paulo, aos 71 anos, vítima de enfarte. Nascido em Bauru, Elpídio Reali Júnior começou a trabalhar como repórter esportivo da Jovem Pan ainda adolescente. Na Europa, fez coberturas marcantes: a Revolução dos Cravos em Portugal (1974), a queda do franquismo na Espanha (1975) e a ascensão de Lech Walesa, na Polônia (1980). Seu apartamento às margens do Sena era ponto de encontro de brasileiros em Paris. Baixavam ali exilados, artistas e políticos, como Celso Furtado, Jânio Quadros, João Goulart, Leonel Brizola, Miguel Arraes, Glauber Rocha, Elis Regina e Luis Fernando Verissimo. Em 2009, submeteu-se a um transplante de fígado e passou dois anos entre seu apartamento em São Paulo e o hospital. Como disse o amigo e jornalista Ricardo Kotscho, "Paris nunca mais será a mesma".

SEG. 11/4

Preso acusado de matar irmãs em Cunha

O foragido do sistema prisional Ananias dos Santos é preso em Cunha (SP) pelo assassinato das irmãs Josely de Oliveira, de 16 anos, e Juliana de Oliveira, de 15. Elas foram encontradas mortas em 28 de março, após oito dias desaparecidas. O acusado admitiu ter usado uma espingarda calibre 22 e disse que matou as meninas porque elas o chamavam de fedido, feio e fedorento. Ao final do inquérito, Santos deverá voltar para o Presídio Edgar Magalhães Noronha, em Tremembé (SP), de onde saiu no indulto da Páscoa de 2009 e não voltou.

Tiririca devolve dinheiro gasto em resort

O deputado Tiririca (PR-SP) devolve à Câmara o dinheiro público gasto com estada num resort de luxo em Fortaleza. O parlamentar apresentou em março pedido de reembolso de notas fiscais de R$ 660 de hospedagem e R$ 311 de alimentação no Porto d"Aldeia Resort, que fica na capital cearense, sua terra natal. Tiririca recebe cerca de R$ 27 mil mensais de benefícios, além do próprio salário. Essa verba extra, por norma da Câmara, deve "custear gastos exclusivamente vinculados ao exercício da atividade parlamentar".

Preso ditador da Costa do Marfim

O líder Laurent Gbagbo, autoproclamado presidente da Costa do Marfim, é preso na residência presidencial em Abidjã. Ele vinha se negando a deixar o cargo e entregar o poder a Alassene Ouattara, vencedor da eleição de novembro de 2010. O impasse jogou o país numa guerra civil. Mas a chegada de Ouattara ao poder, prometendo levar seu opositor às cortes internacionais e pedindo que seus partidários deponham as armas, não parece capaz de pôr fim aos problemas. A ONU alertou que o país vive um vácuo de segurança, Abidjã foi tomada pela violência e não há sinais de solução imediata para o drama de milhões de pessoas.

TER. 12/4

Sarney propõe plebiscito sobre armas

Com o pano de fundo de dar uma resposta à sociedade após a chacina de estudantes em Realengo, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), apresenta proposta de plebiscito sobre o desarmamento a ser realizado em 2 de outubro. Se a consulta for aprovada, a pergunta a ser feita será: "O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?" No referendo sobre o tema feito em 2005 mais de 60% da população votou contra o desarmamento.

Uruguai questiona lei de anistia

O Senado do Uruguai aprova o fim da lei de anistia, que ampara militares acusados de violações dos direitos humanos durante a ditadura (1973-1985). A questão será votada pela Câmara dos Deputados. Pelo menos 175 uruguaios foram assassinados ou desapareceram durante os 12 anos do regime. Um dos sobreviventes é o atual presidente do país, José Mujica.

QUA. 13/4

''Ser bonita dá trabalho''

A atriz e cantora americana Jennifer Lopez (foto), 41 anos, é eleita pela revista People a mulher mais bela do mundo. "Ser bonita é parte do meu trabalho", disse, completando: "Eu não quero que achem que é fácil. Isso demanda tempo e trabalho duro. A tela grande da televisão de alta definição não é amiga de ninguém."

ANS veta bônus por menos exames

A Agência Nacional de Saúde (ANS) proíbe as operadoras de planos de saúde de oferecer "gratificações" aos médicos que pedirem menos exames a seus pacientes. Pela chamada "consulta bonificada", o médico que solicitasse menos exames recebia em troca um valor maior pela consulta ou até bonificação em dinheiro. A prática, que segundo profissionais é adotada por boa parte das empresas para reduzir custos, agora pode resultar em advertência ou multa de R$ 35 mil.

SEX. 15/4

Jornalista italiano é executado em Gaza

O grupo salafista Tawhid al-Jihad, de Gaza, alinhado com a Al-Qaeda, cumpre a ameaça e mata o jornalista e pacifista italiano Vittorio Arrigoni, de 36 anos. Ele havia sido capturado na quarta-feira. Para soltá-lo, seus assassinos deram 30 horas para que líderes do grupo detidos em prisões palestinas fossem libertados. O governo do Hamas não atendeu à exigência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.