OAB pede cassação de deputados

A seccional da Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal (OAB-DF) ingressará hoje com o pedido de cassação de oito parlamentares apontados no inquérito como beneficiários do "mensalão do DEM" de Brasília. Entre eles estão o deputado Leonardo Prudente e a líder do governo na Casa, deputada Eurides Brito (PMDB).

, O Estadao de S.Paulo

14 Dezembro 2009 | 00h00

Presidente da Câmara Legislativa, Prudente (DEM) pediu licença do cargo depois de ser flagrado em vídeo enfiando maços de dinheiro nas meias, após encher os bolsos da calça e do paletó. Eurides também aparece colocando em sua bolsa cinco maços de notas que pegou na mesa do ex-secretário Durval Barbosa, responsável pela gravação em poder da Polícia Federal.

Segundo informou a OAB-DF, mesmo que os parlamentares não sejam cassados, eles devem ser impedidos de votar nos processos de impeachment do governador José Roberto Arruda, que começou a tramitar na Câmara Legislativa.

Fitas gravadas por Durval Barbosa também comprometem o deputado Junior Brunelli (PSC), que, além de receber dinheiro do então secretário, foi quem comandou a chamada "oração da propina", ao lado de Prudente.

Outros dois estão sob suspeita. Rogério Ulysses (PSB) foi acusado por Barbosa de envolvimento com o esquema de corrupção. E o deputado Pedro do Ovo (PRP) também teria participação na distribuição de propinas no governo do DF.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.