Obama condiciona financiamento do clima a pacto global

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou a líderes mundiais reunidos em Copenhague os EUA ajudarão a levantar US$ 100 bilhões por ano até 2020 para ajudar os países pobres a enfrentarem as consequências do aquecimento global somente se a 15ª Conferência do Clima (COP-15) patrocinada pela Organização das Nações Unidas (ONU) resultar em acordo abrangente. "Ontem, a secretária (de Estado, Hillary) Clinton deixou claro que nos engajaremos em um esforço global para mobilizar US$ 100 bilhões até 2020, mas se - e apenas se -, isso fizer parte de um acordo mais abrangente", disse.

AE, Agencia Estado

18 Dezembro 2009 | 10h08

O presidente norte-americano afirmou que os líderes mundiais reunidos na capital dinamarquesa devem aceitar hoje um novo acordo climático global, mesmo que seja imperfeito. Caso contrário, advertiu, o mundo correrá o risco de criar perigosas divisões no combate ao aquecimento global. As informações são de agências internacionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.