Obama dá grande passo em disputa democrata pela Casa Branca

Barack Obama deu um grande passo àfrente na disputa democrata pela candidatura à Presidêncianorte-americana, com uma vitória fácil na Carolina do Norte naterça-feira. Hillary Clinton prometeu continuar com a campanha,mesmo depois de uma vitória apertada em Indiana. Os resultados ajudam Obama a alargar sua vantagem emrelação a Hillary. Faltam apenas seis votações para saber quemvai enfrentar o republicano John McCain nas eleições denovembro. Ambos candidatos estão otimistas com as primárias da semanaque vem, em West Virginia, e no dia 20 de maio, em Oregon eKentucky, mas Hillary quase não tem mais chances de mudar ocurso da disputa. "Vimos que é possível superar a política da divisão edistração, que é possível superar os mesmos antigos ataquesnegativos que se tratam sempre de marcar pontos e nunca deresolver os nossos problemas", disse Obama ao comemorar avitória em Raleigh, na Carolina do Norte. A vitória do senador por Illinois por 14 pontos na Carolinado Norte foi uma recuperação dramática após uma campanha tensaque começou no mês passado com uma grande derrota naPensilvânia e da polêmica envolvendo comentários raciais do seuex-pastor, o reverendo Jeremiah Wright. Obama, 46, parecia já ter os olhos na disputa contraMcCain. "Pretendemos marchar como um Partido Democrata, unidopor uma visão comum para este país", disse ele, que pode ser oprimeiro presidente negro dos EUA. Os resultados indicam que Hillary perdeu sua melhor chancede diminuir a vantagem de Obama entre os delegados que ajudarãoa escolher o candidato nas convenções do partido, em novembro.Ela venceu em Indiana por apenas 23 mil votos entre mais de1,25 milhão de eleitores no Estado, mas prometeu continuar coma campanha. "É velocidade máxima rumo à Casa Branca", disse Hillary aocomemorar sua vitória, com o marido, o ex-presidente BillClinton, ao seu lado. "Temos um longo caminho pela frente, mascontinuaremos a lutar." Hillary, 60, senadora por Nova York, pode ser a primeirapresidente mulher dos EUA e em Indianápolis pediu aospartidários doações para manter a campanha, que tem arrecadadomuito menos do que a de Obama. No início desta quarta-feira, ela rumava a West Virginia,onde as pesquisas mostram que ela está à frente nas intençõesde voto para a disputa de 13 de maio. Uma contagem da MSNBC mostrou que Obama ampliou suavantagem entre os delegados. Ele agora tem 1.876, contra 1.729de Hillary. Para obter a nomeação, é preciso obter 2.025. Mas nenhum dos candidatos conseguirá vencer sem a ajuda dossuperdelegados --quase 800 autoridades e oficiais eleitos dopartido que podem escolher livremente o seu candidato. Osresultados de terça-feira derrubaram o argumento de Hillary deque ela tem mais chances de vencer McCain. Com apenas 217 delegados em jogo nas próximas seisprimárias, ela não tem chances realistas de vencer Obama emnúmero de delegados nem no voto popular. A disputa que searrasta desde janeiro. (Reportagem adicional de Caren Bohan e Jeff Mason)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.