Obama fica próximo de indicação democrata à Casa Branca

O pré-candidato democrata àPresidência dos EUA, Barack Obama, se aproximou da indicação dopartido para as eleições presidenciais deste ano naterça-feira, mas sua rival Hillary Clinton se recusa a desistirda disputa. Nas primárias de terça-feira, Obama venceu em Oregonenquanto Hillary triunfou em Kentucky. Os resultados deram aosenador por Illinois a maioria em número de apoios de delegadosconquistados durante a longa batalha Estado-a-Estado pelaindicação democrata. Obama espera que o resultado marque o início do fim da duradisputa e volta suas atenções à disputa presidencial com orepublicano John McCain. "Voltamos a Iowa com a maioria dos delegados eleitos pelopovo americano e vocês me colocaram ao alcance da indicaçãodemocrata à Presidência dos Estados Unidos", disse Obama emcomício em Iowa, local da vitória do senador na primeiradisputa pela indicação democrata em 3 de janeiro. Obama, 46, retomou o tema da mudança que o impulsionou nasprimeiras votações intrapartidárias. Ele descreveu a disputacom McCain, 71, como "mais do mesmo versus mudança. É o passadocontra o futuro". Mas Hillary não deu sinais de que pretende desistir."Continuarei a mostrar nosso ponto até termos um indicado--quem quer ele seja", disse ela, que prometeu a simpatizantespermanecer na disputa até que a votação para a escolhademocrata termine em 3 de junho. "Temos de escolher o indicado que esteja melhor posicionadopara vencer em novembro, e alguém que esteja melhor preparadopara lidar com os enormes desafios desses tempos difíceis",disse a senadora por Nova York e ex-primeira-dama emLouisville. Mesmo após a contagem dos votos de terça-feira, Obama aindaficará cerca de 70 delagados aquém dos 2.026 necessários paraobter a indicação na convenção do Partido Democrata marcadapara agosto. (Reportagem adicional de Jeff Mason e Ellen Wulfhorst)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.