Obama ganha força para 'duelo final' com Hillary

Vitória em Wisconsin fortalece senador para disputa de primárias de Ohio e do Texas.

Bruno Garcez, BBC

20 Fevereiro 2008 | 03h05

A vitória em Wisconsin, a nona conquista consecutiva do senador Barack Obama, nesta terça-feira, fortaleceu-o para aquela que poderá ser a etapa decisiva da disputa com a senadora Hillary Clinton pela indicação do Partido Democrata na corrida presidencial americana: a primária de 4 de março, que será realizada nos Estados do Texas e de Ohio.Obama não perdeu tempo e já realizou seu discurso de vitória em Houston, no Texas. ''Houston, acho que nós decolamos'', afirmou, brincando com o fato de a cidade abrigar um centro espacial da Nasa, a agência espacial americana. O senador aludiu a sua trajetória na campanha como sendo ''uma improvável jornada'', que teve início há um ano, e acrescentou que sua ''aposta vingou''. Wisconsin tem um perfil demográfico semelhante ao de Ohio, com um grande eleitorado branco, sem nível educacional superior e com muitos trabalhadores ligados a sindicatos locais, um eleitorado que, até recentemente, vinha dando preferência a Hillary Clinton.Para conter o avanço de Obama e seguir com chances de ober a indicação democrata, analistas acreditam que Hillary precisará vencer por uma boa margem tanto em Ohio quanto no Texas.Na quinta-feira, a rede CNN realizará um debate com os dois pré-candidatos democratas no Texas. Hillary Clinton vinha acusando o rival de estar evitando debates. A campanha de Obama revidou dizendo que o senador já participou de 18 debates até o momento.Críticas a McCainJá agindo como o favorito na disputa democrata, Obama atacou o seu rival republicano, o senador John McCain, que também venceu em Wisconsin nesta terça-feira e é o favorito para obter a indicação do Partido Republicano à disputa pela Casa Branca. Obama afirmou que o senador de 71 anos de idade ''representa as políticas de ontem, e nós queremos ser o partido do amanhã''.McCain, que realizou o seu discurso de vitória em Ohio, lançou farpas contra Obama, ao dizer que o senador ''faz um eloquente, porém vazio chamado por mudança''.Mudança tem sido a palavra-chave da campanha de Obama, e o senador tem se destacado por sua oratória e por seus discursos que cativam as multidões. Também em Ohio, Hillary Clinton lançou indiretas contra o rival. ''Não podemos ter um presidente que se vale somente de palavras. Não podemos ter apenas discursos, precisamos de soluções.''BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.