Obama homenageia soldados mortos

Presidente assiste à chegada de restos de militares caídos no Afeganistão, iniciativa inédita em vários anos

NYT, AP e Reuters, WASHINGTON, O Estadao de S.Paulo

30 Outubro 2009 | 00h00

O presidente americano, Barack Obama, fez ontem uma visita-surpresa à base de Dover, no Estado de Delaware, onde prestou homenagem aos 18 americanos mortos esta semana no Afeganistão. A base é o ponto de desembarque dos corpos de militares que atuam fora do país.

Às 4 horas, Obama testemunhou a chegada dos corpos de 15 soldados e 3 agentes da agência antidrogas dos EUA. Em seguida, conversou com os seus parentes em uma capela. A imagem de um presidente na pista de Dover não era vista havia anos nos EUA. O ex-presidente George W. Bush teve muitos encontros com parentes de militares mortos, mas nunca foi à base ver os corpos saindo de um avião de carga.

A imprensa pôde fazer imagens de Obama prestando homenagem ao sargento Dale R. Griffin - havia 18 anos que esse tipo de cobertura estava proibida. No voo de volta a Washington, Obama se manteve quieto e pensativo, de acordo com seu secretário de imprensa, Robert Gibbs.

"Foi uma experiência muito educativa sobre os extraordinários sacrifícios que nossos homens e mulheres estão realizando todos os dias", disse Obama, acrescentando que esse sacrifício pesará em suas decisões.

O presidente deve anunciar nas próximas semanas se enviará mais soldados para o Afeganistão. Segundo fontes do governo, no entanto, a discussão na Casa Branca não é mais se serão ou não enviados mais homens, mas quantos serão necessários para garantir a segurança das áreas estratégicas do país. O comandante dos EUA no Afeganistão, o general Stanley McChrystal, pede o envio de pelo menos mais 40 mil soldados.

Outubro foi o mês mais mortífero para os soldados americanos no Afeganistão desde o início dos confrontos, em 2001. Apenas em outubro, 55 militares foram mortos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.