Obama liga para Mahmoud Abbas e reitera esforço pela paz

Presidente americano prometeu levar adiante os esforços de paz entre Israel e palestinos em seu governo

Agências internacionais,

21 Janeiro 2009 | 13h25

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, telefonou para o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, e reiterou compromisso com a paz no Oriente Médio. A informação foi dada nesta quarta-feira,1, pelo negociador palestino sênior nas conversas com Israel, Saeb Erekat. Obama prometeu se envolver desde já com o processo de paz israelo-palestino e disse que pretende trabalhar em regime de total parceria com o líder palestino. Abbas governa a Cisjordânia, enquanto o movimento islâmico Hamas controla a Faixa de Gaza.   Veja também: Obama começa governo por Guantánamo Cobertura especial da posse no blog Crise e guerras ocupam agenda do primeiro dia de Obama Íntegra do discurso de posse de Obama Ouça o juramento de Barack Hussein Obama  Veja galeria de fotos da festa A vida de Barack Obama em imagens  Imagens da família Obama        Em Jerusalém, um porta-voz do primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse que não sabia se Obama também havia ligado para o líder israelense.   Ainda nesta quarta, o Hamas pediu que Obama aprenda as lições trazidas pelos erros de seu antecessor, George W. Bush. O grupo disse que julgará o novo líder dos Estados Unidos pelos seus atos. "Nós julgaremos ele pelas suas políticas e ações" afirmou o porta-voz do Hamas Fawzi Barhum."Será importante como ele irá aprender as lições dos erros das administrações anteriores, especialmente os de Bush e suas políticas criminosas e injustas.", completouO novo presidente havia sido criticado no último mês por setores do mundo árabe por não se pronunciar oficialmente sobre a invasão de Israel na Faixa de Gaza. A ação militar começou no dia 28 de dezembro e terminou no sábado. Hoje, as últimas tropas do Exército israelense saíram do território palestino. No discurso de posse, Obama sinalizou uma aproximação com a sociedade islâmica. "Para o mundo muçulmano, buscamos um novo caminho a seguir, baseado em interesse e respeito mútuo", disse.   Egito   O presidente do Egito, Hosni Mubarak, pediu a Obama que faça do Oriente Médio sua "prioridade urgente". "A região espera ansiosamente por seu tratamento da causa palestina desde o primeiro dia de sua posse, porque é uma prioridade urgente e muito importante para todas as difíceis crises no Oriente Médio", disse Mubarak a uma emissora de TV a cabo, parabenizando o presidente por sua posse, na terça-feira.   Mubarak também disse a Obama que espera que "a próxima fase testemunhe um novo estágio de férteis consultas entre nós sobre as várias questões do Oriente Médio", informou a agência estatal de notícias MENA.   O Egito, um aliado regional dos Estados Unidos, convidou as facções palestinas e funcionários israelenses para conversas separadas que serão realizadas na quinta-feira, na tentativa de selar a mais recente trégua na Faixa de Gaza. Iraque e Afeganistão   Obama deve discutir durante a tarde a possível retirada em 16 meses do Iraque e a situação da Guerra no Afeganistão em uma videoconferência com membros do Conselho de Segurança Nacional e comandantes de tropas na região. O presidente deve conversar também com o comandante das tropas no Oriente Médio, general David Petraeus, que acaba de voltar de uma visita ao Afeganistão e ao Paquistão. Participam ainda da reunião o secretário de Defesa Robert Gates, o chefe das Forças Armadas, almirante Mike Mullen. Durante a campanha, Obama disse que pretende remover as tropas do Iraque até o meio de 2010 e concentrá-las no Afeganistão, onde a insurgência do Taleban tem ganhado força.    

Mais conteúdo sobre:
ObamaHamasEgitoGaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.