Obama pode conquistar maioria dos delegados nesta terça

Prévias em Kentucky e Oregon podem consolidar vantagem sobre Hillary; superdelegados decidirão disputa

Agências Internacionais, BBC

20 de maio de 2008 | 06h10

O senador americano Barack Obama pode assegurar nesta terça-feira, 20, a maioria dos delegados do Partido Democrata que indicarão o candidato do partido para a Casa Branca. Obama enfrenta a senadora Hillary Clinton  nas eleições primárias nas urnas nos Estados de Oregon e Kentucky. O senador de Illinois é o favorito para ganhar em Oregon, enquanto a ex-primeira-dama lidera em Kentucky.  Veja também:Disputa ainda não chegou ao fim, diz NYTProfessor da USP analisa primárias democratasHomem mais rico do mundo dá como certa indicação de Obama Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA   O senador precisa conquistar 17 dos 103 delegados em jogo nesta terça-feira para atingir a maioria. Em Oregon, pesquisas indicavam que ele deve levar a maioria dos 52 delegados do Estado, o que já lhe garantiria o número necessário. A conquista da maioria entre os delegados no Partido Democrata nesta terça-feira, entretanto, não é suficiente para assegurar a candidatura de Obama.  A campanha de Obama recuou de seu plano inicial de anunciar vitória hoje à noite. Com a votação, o senador deve ultrapassar a marca dos 1.627 delegados eleitos, o que lhe garantiria a maioria dos representantes. Embora não tenha os 2.025 necessários para a nomeação, ele contaria com o apoio dos superdelegados para atingir esse número, uma vez que muitos deles já declararam que votarão no candidato que conseguir o maior número de delegados nas primárias.  Obama resolveu fazer uma comemoração mais sutil, para não irritar os eleitores de Hillary. "Não queremos despertar animosidade entre os eleitores de Hillary", disse um assessor do senador. No domingo, em Portland, Oregon, Obama reuniu 75 mil pessoas em seu comício - um recorde. Anteriormente, o maior tinha sido na Filadélfia, com 35 mil. De acordo com as pesquisas, o senador é o favorito para vencer no Estado, com 10 pontos porcentuais de vantagem. Pelas regras eleitorais do partido, o candidato também precisa conquistar o voto dos superdelegados - membros especiais do partido com direito a voto na convenção partidária do partido em agosto. Até agora, a maior parte dos superdelegados têm dito que pretende votar em Obama.  Antes da divulgação dos resultados desta terça-feira, o senador planeja fazer um discurso em Iowa, Estado que foi palco da sua primeira vitória nas primárias americanas. Segundo a BBC, a escolha é uma sugestão evidente de Obama de que as primárias já acabaram e que a campanha pela Casa Branca contra o republicano John McCain já começou. No entanto, o pré-candidato já disse que não pretende declarar vitória pelo menos até o dia 3 de junho, quando as últimas primárias serão realizadas.  (Com Patrícia Campos Mello, de O Estado de S. Paulo, e BBC Brasil) Matéria atualizada às 7h30.

Mais conteúdo sobre:
Barack Obamaeleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.