Obama reforça pedido por transição ordenada no Egito

O presidente dos EUA, Barack Obama, manifestou seu apoio para que ocorra uma transição organizada no Egito, que atenda aos desejos dos egípcios, de acordo com conversas telefônicas com líderes estrangeiros, divulgou a Casa Branca no domingo.

REUTERS

30 de janeiro de 2011 | 18h48

Obama falou por telefone no sábado com o rei saudita, Abdullah, o primeiro ministro turco, Tayyip Erdogan, o primeiro ministro israelense, Benjamin Netanyahu e, no domingo, com David Cameron, primeiro ministro da Inglaterra.

"Durante os telefonemas, o presidente reiterou sua posição de oposição à violência e apelou para que ajam com moderação; apoiando os direitos universais, inclusive o direito à reunião pacífica, de associação e à liberdade de expressão; apoiando uma transição ordeira para um governo que seja sensível às aspirações do povo egípcio," diz a Casa Branca.

(Reportagem de Matt Spetalnick e Phil Stewart)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOOBAMATRANSICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.