Obama saúda 'passo à frente' em discurso de Netanyahu

A administração do presidente norte-americano, Barack Obama, saudou no domingo o discurso do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, no qual aceitou a proposta de criação de um Estado palestino independente, descrevendo-o como "importante passo à frente."

REUTERS

14 de junho de 2009 | 19h30

"O presidente saúda o importante passo à frente dado no discurso do primeiro-ministro Netanyahu", disse o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs. "O presidente está engajado com dois Estados, um Estado judaico em Israel e uma Palestina independente, na terra pátria histórica dos dois povos."

"Ele acredita que essa solução pode e deve garantir tanto a segurança de Israel quanto a realização das legítimas aspirações dos palestinos por um Estado viável, e saúda o endosso dessa meta pelo primeiro-ministro Netanyahu".

O premiê israelense aceitou neste domingo a proposta defendida pelos EUA de criação de um Estado palestino, mas recusou a exigência de Obama de interromper a expansão dos assentamentos judaicos.

A inversão da posição de Netanyahu em relação ao Estado palestino parece ser uma tentativa de pôr fim à maior diferença nas relações EUA-Israel em uma década. Mas outros atritos parecem prováveis devido a sua recusa em ceder com relação aos assentamentos.

Netanyahu disse que apoiará a criação de um Estado palestino -- mas apenas se Israel receber garantias internacionais prévias de que o novo país não terá forças militares e se os palestinos reconhecerem Israel como Estado judaico.

(Por David Alexander)

Mais conteúdo sobre:
OBAMAISRAELPALESTINOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.