Obama vence em cidades com votação antecipada

Vilarejos da costa leste iniciam votação tradicionalmente depois da meia noite.

Da BBC Brasil, BBC

04 Novembro 2008 | 10h51

O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, venceu nas duas cidades americanas que tradicionalmente abrem a votação no país. No vilarejo Dixville Notch, no Estado de New Hampshire, costa leste, ele conseguiu 15 votos contra os seis do candidato republicano John McCain, o que faz de Obama o primeiro democrata a vencer no vilarejo desde 1968. Em Hart's Location, o democrata conseguiu 17 votos, enquanto McCain obteve apenas dez e Ron Paul, dois votos. Estes números representam 100% de comparecimento. Hart's Location iniciou a tradição do voto antecipado em 1948, para que os funcionários ferroviários do local pudessem votar antes de ir para o trabalho. Em Dixville Notch, a tradição de votar logo depois da meia-noite começou pouco depois de Hart's Location, mas com a crescente atenção da imprensa, a prática foi suspensa em 1964 e só retomada na eleição de 1996. 'Todos juntos' Nas próximas cinco horas as zonas eleitorais vão continuar abrindo nos Estados do meio oeste e então no oeste. Os últimos Estados americanos a iniciarem a votação serão Havaí e Alasca. Autoridades eleitorais americanas de todo o país estão se preparando para um comparecimento recorde de eleitores. Cerca de 135 milhões de eleitores são esperados, no mais alto comparecimento às urnas no país desde 1960, e as filas poderão ser longas. "É uma das poucas vezes em que a cidade fica junta, de uma vez", afirmou Arron Dindor, o primeiro jovem de 18 anos a votar em Hart's Location. "É legal ver como as pessoas estão envolvidas, e eles querem manter a tradição viva", acrescentou. Tanner Nelson Tillotson, partidário de Obama, foi o primeiro a votar em Dixville Notch. "Não vou dizer que não fiquei surpreso", afirmou Tillotson a respeito da vitória de seu candidato em Dixville Notch. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.