Objetos raros são roubados de museu chinês do Castelo de Fontainebleau, em Paris

Cerca de 15 peças de arte raras foram roubadas na manhã deste domingo do museu chinês do Castelo de Fontainebleau, no sudoeste de Paris, disse o ministério da Cultura da França.

REUTERS

01 de março de 2015 | 15h11

Entre os artigos, uma coroa do Rei do Sião, dada ao Imperador Napoleão III durante a visita oficial do rei à França em 1861, e uma quimera chinesa em esmalte cloisonné do reino de Quianlong (1736-1795), de acordo com o comunicado.

Os artefatos roubados vieram da China e do Sião, conhecido como Tailândia hoje em dia, e foram todos colecionados pela imperatriz Eugenie, esposa de Napoleão. Ela os mantinha guardados em seu museu, criado em 1863.

O ministério informou que o roubo, que aconteceu em uma das partes mais seguras do castelo, levou apenas sete minutos para ser consumado e que uma investigação já foi iniciada.

O Castelo de Fontainebleau foi a residência dos monarcas franceses de Luís VII até Napoleão III, e é agora um museu nacional.

(Por Sybille de La Hamaide)

Mais conteúdo sobre:
FRANCAROUBOMUSEU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.