Obra em hidrovia reduzirá tempo de espera em eclusa

O Departamento Hidroviário do Estado de São Paulo abriu licitação nesta terça-feira para contratar estudos ambientais e projetos executivos para a construção de atracadouros de espera nas eclusas de Barra Bonita, Ibitinga, Promissão e Nova Avanhandava, na hidrovia do Tietê.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

19 de março de 2013 | 17h41

O projeto já está em andamento na eclusa de Bariri, a primeira a ser equipada. As obras vão reduzir em pelo menos uma hora o tempo de passagem dos comboios em cada eclusa. Ao longo do Tietê, o ganho de tempo será de cinco horas, segundo o diretor do departamento, Casemiro Tércio.

O investimento faz parte de um projeto de modernização da Hidrovia Tietê-Paraná. De acordo com Tércio, as eclusas foram concebidas para a passagem de comboios com duas barcaças. O padrão atual é de embarcações com maior capacidade de carga, compostas de empurrador e quatro chatas. Nas eclusas, o comboio é desmembrado para a passagem de duas barcaças por vez. Na falta do atracador, o desmembramento e a recomposição dos comboios são feitos em pontos de espera distantes das barragens, por razões de segurança. A empresa contratada terá 12 meses para elaborar os projetos. A entrega das propostas será no dia 6 de maio e a abertura, no dia seguinte. O valor estimado dos projetos é de R$ 7,4 milhões.

As obras, com início previsto para 2014, fazem parte de um convênio de R$ 1,5 milhão assinado com o governo federal para modernizar a hidrovia e ampliar a hidrovia. Além do alargamento do vão entre pilares de pontes para facilitar a passagem dos comboios, está prevista a construção de quatro terminais para cargas e a retificação de canais. Faz parte do projeto a construção de barragens para ampliar o canal de navegação em 135 quilômetros. A barragem de Santa Maria da Serra, em processo de licitação, vai permitir a navegação em 55 quilômetros do rio Piracicaba. Outras barragens levarão a hidrovia até o município de Salto.

Tudo o que sabemos sobre:
Tietêhidroviaobra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.