Obras de ranhuras em Congonhas serão entregues incompletas

O presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), Sérgio Gaudenzi, informou que amanhã será concluída a instalação das ranhuras (grooving) na pista principal do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e anunciou mudanças nos procedimentos de vistoria de pistas molhadas. "Vamos concluir o grooving amanhã. Era o que estava previsto na manhã de hoje. Estamos dentro do previsto, o cronograma não foi alterado", afirmou Gaudenzi em depoimento à CPI do Apagão Aéreo da Câmara.O presidente da Infraero deixou claro, no entanto, que a confusão sobre a responsabilidade do funcionamento da pista continua. Ele não soube explicar quem poderá liberar a pista para pousos e decolagens em dia de chuva, que estão suspensos. Segundo Gaudenzi, de agora em diante estão proibidas vistorias feitas de dentro dos carros de serviço, como aconteceu uma hora e meia antes do acidente com o Airbus da TAM que matou 199 pessoas, no dia 17 de julho. Naquele dia, a pista principal foi vistoriada entre 17h e 17h20, por dois técnicos que informaram à torre de controle que a pista estava segura. "Andar de carro na pista não é vistoria. É lamentável o que aconteceu. Nosso setor não adotará mais esse procedimento. E não fará vistoria quem não está habilitado", prometeu Gaudenzi.A assessoria de imprensa da estatal esclareceu que as obras terminam amanhã, mas a pista ainda passará por limpeza e acabamento e, só partir do dia 8 é que voltará a funcionar no horário normal das 6h às 23h. Atualmente, ela funciona das 8h às 22h. Segundo a assessoria, as cabeceiras da pista continuarão em obras durante mais dez dias.

LUCIANA NUNES LEAL, Agencia Estado

05 de setembro de 2007 | 20h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.