Ócio bem aproveitado

Até a 2ª fase da Fuvest, nos dias 9, 10 e 11 de janeiro, é possível aproveitar um relativo descanso e fixar conteúdos com filmes e livros

Larissa Linder, O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2010 | 00h00

Os 42 dias que separam a 1ª e a 2ª fase do vestibular da Fuvest são insuficientes para recuperar o que não se aprendeu durante um ano inteiro. Mas podem ser o bastante para agregar - ou fixar - um pouco mais de informação, segundo professores de cursinho. E é aí que filmes e livros ajudam a relaxar e ainda dão toques de história, ciência...

 

"Ler e ver filmes, além de prazeroso, agrega referências, dando sentido a todo o conhecimento que o estudante acumula", diz Zilton Salgado, professor de artes do colégio Vértice.

 

Para a professora de redação do Objetivo Maria Aparecida Custódio, nenhuma leitura é perda de tempo. "Indico de tudo, inclusive quadrinhos. No mínimo, algo novo de vocabulário o aluno vai aprender."

 

Paulo Henrique Galego, de 20 anos, aluno do Etapa, segue o conselho à risca. "Não dá para se ater só ao que o vestibular pede diretamente. Tento sempre ler outras coisas e ver filmes e, nesta época entre as duas fases, dá para fazer mais isso", diz o estudante, que tenta Medicina pela 3ª vez e se prepara para a segunda bateria de provas nos dias 9, 10 e 11 de janeiro. "Li um livro do (Eric) Hobsbawm, A Era dos Extremos, que me ajuda a resolver qualquer questão sobre o século 20, além de ser legal de ler."

 

Entre os filmes, o professor de história do Objetivo Ciro Castro de Moura indica os biográficos. "Há muitos filmes bons de história, mas acabam sendo pontuais em demasia. Para abranger um período longo, é melhor um de perfil biográfico", diz. E cuidado com filmes hollywoodianos muito pirotécnicos. "Costumam mostrar erros históricos", diz Moura.

 

LIVROS

 

O NOME DA ROSA mostra as contradições da idade média e o poder do clero

 

1984 é sempre atual porque dá uma ideia do que é viver sem liberdade de expressão

 

CONTOS DE SUSPENSE de Edgar Allan Poe são exemplo de narrativa bem elaborada

 

DVD

 

A ARCA RUSSA, de Aleksandr Sokurov, percorre uma boa parte da história do país

 

CRIAÇÃO, de Jon Amiel, conta a história do Darwin e faz um apanhado do fim do século 19

 

A GUERRA DO FOGO, de Jean-Jacques Annaud, reconstitui aventura pré-histórica

 

Fontes: Maria Aparecida Custódio e Ciro de Moura Ramos, do Objetivo, Miguel Castro, do COC, e Leandro Alcerito e Zilton Salgado, do Vértice

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.