OEA: governo interino de Honduras não pode deixar organização

O governo provisório de Honduras não pode se retirar da Organização dos Estados Americanos porque não é um governo legítimo, disse uma autoridade da OEA no sábado.

REUTERS

04 Julho 2009 | 17h08

"Apenas governos legítimos podem se retirar de uma entidade como a OEA", disse Albert Ramdin, secretário-geral-assistente da instituição, antes do encontro especial da organização sobre o país.

Ele afirmou que o atual "regime" em Honduras não é reconhecido como o governo legítimo do país.

O governo provisório tomou o poder após um golpe de Estado que removeu o presidente Manuel Zelaya. Seus integrantes rejeitaram as exigências de devolver o poder a Zelaya e, em uma atitude desafiadora, renunciaram à carta da OEA.

(Reportagem de Jim Wolf)

Mais conteúdo sobre:
HONDURAS OEA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.