OGX acha mais indícios de petróleo em poço na bacia de Campos

A OGX informou nesta quinta-feira a descoberta de mais indícios de hidrocarbonetos no poço 1-OGX-2A-RJS, localizado no bloco BM-C-41 em águas rasas da bacia de Campos, no qual já haviam sido anunciadas duas descobertas.

REUTERS

05 Dezembro 2009 | 07h02

Segundo comunicado da OGX, desta vez os indícios de petróleo e gás natural estão localizados na seção aptiana no poço, algo entre 125 milhões e 112 milhões de anos atrás.

"Foi identificada uma coluna com hidrocarbonetos de aproximadamente 170 metros com 'net pay' (onde realmente tem óleo) ao redor de 50 metros em reservatórios conglomeráticos, arenosos e carbonáticos com porosidades de até 20 por cento", informou a empresa.

A OGX, braço de petróleo do grupo EBX, do empresário Eike Batista, informou ainda que a perfuração do poço OGX-2A continua em andamento em busca de objetivos adicionais.

"A presença destes reservatórios com hidrocarbonetos na seção aptiana confirmou nosso modelo para esta área", disse em nota Paulo Mendonça, diretor geral da OGX.

"Nossos resultados até o momento nos dão ainda mais confiança de que encontramos uma nova província petrolífera na parte sul da bacia de Campos", complementou.

O poço OGX-2A, localizado no bloco BM-C-41, se situa a aproximadamente 77 quilômetros da costa do Estado do Rio de Janeiro, onde a lâmina d'água é de aproximadamente 130 metros. A sonda Ocean Ambassador, fornecida pela Diamond Offshore, iniciou as atividades de perfuração no poço OGX-2A no dia 22 de outubro de 2009.

Para ler mais sobre a campanha exploratória da OGX, clique em

(Por Denise Luna)

Mais conteúdo sobre:
ENERGIA OGX*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.