OGX adia apresentação de plano de recuperação judicial--fontes

A Óleo e Gás, ex-OGX, vai atrasar em cerca de uma semana a apresentação de seu plano de recuperação judicial aos credores, inicialmente agendada para esta sexta-feira, enquanto a empresa tenta garantir mais recursos, disseram duas fontes próximas da situação.

GUILLERMO PARRA-BERNAL, Reuters

24 de janeiro de 2014 | 11h20

A petroleira, do grupo de Eike Batista, e seus credores estão discutindo os termos de um empréstimo de 200 milhões de dólares com pagamento prioritário, disseram as fontes, que pediram para não serem identificadas porque as negociações são sigilosas.

O atraso não deve atrapalhar as operações, e a empresa tem recursos para continuar operando, disseram as duas fontes.

A direção da Óleo e Gás pretende convencer o máximo número possível de credores a apoiar o plano de recuperação, que precisa ser apresentado à Justiça, disse a primeira fonte. A empresa deve cerca de 5,1 bilhões de dólares a investidores como a Pimco e a dezenas de fornecedores como a Schlumberger e a empresa de construção naval OSX, que assim como a Óleo e Gás, integra o grupo EBX.

Ligações para a assessoria da Óleo e Gás não foram imediatamente respondidas. Advogados trabalhando para a petroleira e para credores não quiseram comentar.

(Reportagem adicional de Sabrina Lorenzi e Jeb Blount, no Rio de Janeiro)

Mais conteúdo sobre:
ENERGIAOGXRECUPERACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.