Oito nações advertem UE sobre barreiras aos biocombustíveis

Oito países em desenvolvimento alertaram a União Européia (UE) nesta quinta-feira de que poderiam fazer uma reclamação na Organização Mundial de Comércio (OMC) acerca do que enxergam como barreiras injustas sendo levantadas contra seus biocombustíveis. Um esboço de uma carta vista pela Reuters solicita ao bloco europeu que se abstenha com relação a uma legislação que iria instruir as nações em desenvolvimento sobre quais partes de seu território poderiam ser usadas para produzir matéria-prima para seus biocombustíveis. A posição final da UE será decidida em negociações nas próximas semanas entre os Estados membros e o Parlamento Europeu, que até o momento exigiu numerosas restrições. "Eles impõem complexas exigências injustificáveis aos produtores", afirmou o documento. "Alguns de nossos países não excluem a possibilidade de defender seus direitos na Organização Mundial do Comércio, como um último recurso." "A carta está sendo assinada hoje pelos embaixadores da Argentina, do Brasil, Colômbia, Malawi, Moçambique, Serra Leoa, Indonésia e Malásia", disse um diplomata de um dos países mencionados. (Por Pete Harrison)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.