Oito pessoas são mortas em ataque em cassino no Quênia

Oito pessoas foram mortas quando dezenas de agressores armados com facões atacaram um cassino popular entre turistas italianos na cidade litorânea de Malindi, no Quênia, no início da manhã de quinta-feira, informou a polícia.

Reuters

28 de março de 2013 | 07h15

Policiais armados mataram a tiros seis dos agressores, suspeitos de serem membros de um grupo separatista clandestino, e dois policiais também foram mortos, disse o oficial de polícia Ambrose Munyasia.

Uma série de ataques que teriam sido realizados pelo Conselho Republicano de Mombasa (MRC, na sigla em inglês) prejudicou as perspectivas de crescimento e investimentos no litoral do Quênia, um importante ponto turístico, e em Mombasa, uma cidade portuária de importância econômica vital.

"Uma gangue de cerca de 50 suspeitos do MRC com facões e outras armas atacaram um cassino em Malindi e começaram a atacar fregueses antes da polícia ser chamada", disse Munyasia à Reuters na cidade de Mombasa, a cerca de 120 quilômetros ao sul de Malindi.

Ele disse que ainda não está claro se algum dos clientes do cassino se feriu.

A crescente insegurança nessa região turística será uma questão importante para o próximo presidente do Quênia depois da eleição do início deste mês, cujo resultado ainda está sendo contestado na Suprema Corte do país.

(Reportagem de Joseph Akwiri)

Tudo o que sabemos sobre:
QUENIAATAQUECASSINO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.