Oito são condenados por extorsão a produtores

A Justiça Federal em Sorocaba condenou oito pessoas por estelionato e uma delas também por extorsão na venda da Fazenda Capelinha, no município de Itapeva. Eles convenceram ou forçaram pequenos produtores, beneficiados por um programa federal de desenvolvimento da agricultura familiar, a vender seus lotes por preços muito abaixo do mercado. Todos poderão recorrer da sentença em liberdade.

PEDRO DA ROCHA, Agência Estado

17 de fevereiro de 2011 | 23h43

Os acusados também participaram da aplicação irregular de recursos do Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF). Ao todo, os crimes atingiram recursos federais que totalizam R$ 1,3 milhão.

O golpe foi idealizado por Iranildes Lopes da Silva, condenado a seis anos e seis meses de reclusão em regime fechado, pelos crimes de estelionato e extorsão. Com a ajuda do presidente da Associação dos Agricultores Familiares de Taquarivaí, Joaquim Dias da Silva, ele convenceu muitos dos assentados na fazenda a vender seus lotes. Prometeu pagar R$ 3 mil a cada família, além de assumir as dívidas existentes com o Banco do Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
ExtorsãoprodutoresPronaf

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.