Oito são detidos com carga de cigarros importados ilegalmente

Foram apreendidas mais de 400 caixas de cigarros; quadrilha ofereceu R$ 20 mil de suborno para policiais

Da Redação, estadao.com.br

10 de fevereiro de 2009 | 01h25

Oito pessoas, entre elas dois menores, foram presas com um carregamento de cigarros contrabandeado do Paraguai na noite desta segunda-feira, 9, em Embu-Guaçu, na região metropolitana de São Paulo. Segundo informações da Polícia Militar, Fábio Silva do Nascimento Lemos, um dos acusados, de 30 anos, tentou subornar os policiais na tentativa de livrar o bando da cadeia. "Ele ofereceu R$ 20 mil para as equipes para que ninguém fosse preso. Nesse momento foi dada a voz de prisão", afirmou o cabo Claudionor Miranda Ferreira. Os R$ 20 mil foram apreendidos. Além do dinheiro, a polícia apreendeu cerca de 500 caixas de cigarros, com 20 pacotes cada uma. O contrabando estava em um caminhão com o logotipo da transportadora Mercúrio, dentro de um sítio na Estrada do Congonhal. O local possui um sistema de monitoramento por câmeras. Os integrantes da quadrilha monitoravam toda a movimentação da rua 24 horas por dia. De acordo com as informações apuradas por policiais militares, a carga seria comercializada em diversas áreas da zona sul de São Paulo e distribuída por veículos menores, como uma Kombi e um Celta, que também estavam no sítio. Nenhum dos veículos envolvidos apresentava queixa de roubo. Os PM do 25º Batalhão da Força Tática chegaram à carga enquanto faziam um patrulhamento de rotina pelo bairro Congonhal. Por volta das 21h, eles avistaram o caminhão dentro do sítio resolveram verificar. Assim que pediram apoio, os PMs foram até o local, bateram no portão e foram recebidos por Lemos, conhecido como "Coreano". "Ele nos recepcionou e de pronto confessou que estava com a carga", disse o cabo Claudionor. Segundo o policial, nenhum dos presos ofereceu resistência à prisão e não foram apreendidas armas com eles. Aos PMs, Coreano disse que as cerca de 500 caixas de cigarro estão avaliadas em R$ 80 mil. Esta seria a segunda carga trazida do Paraguai pelo bando. O sítio onde ela estava abrigada - que possui uma piscina e um ofurô - foi alugado há cerca de um mês por aproximadamente R$ 2 mil mensais. A Polícia Civil já abriu um inquérito para investigar o sistema de ação da quadrilha e identificar outros possíveis envolvidos no esquema de contrabando. Além de Coreano, foram presos Renilson Manoel de Sousa, de 39 anos - que segundo a PM era o motorista do caminhão - Milton Geraldo de Oliveira, de 52; Rafael Santos Pimentel, de 18; Henrique Farkas Ribeiro, de 21 e Juber Andrade Gomes Júnior, de 23. Os dois menores, de 14 e 16 anos, também foram levados à Delegacia Central de Embu-Guaçu.

Tudo o que sabemos sobre:
cigarrocarga ilegalpolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.