Óleo cobriu 163 km2

A Chevron começou a operar no Campo de Frade, na Bacia de Campos, em junho de 2009. O primeiro vazamento no local foi registrado em novembro de 2011. O óleo vazou por seis dias e chegou a cobrir 163 km2. A Agência Nacional de Petróleo (ANP) autorizou a selagem e o abandono da exploração do poço, e a Polícia Federal abriu inquérito para investigar a quantidade de óleo vazado e a causa do problema - chegou-se a suspeitar que a empresa estaria tentando atingir a camada do pré-sal. Na ocasião, a petroleira afirmou que o vazamento fora causado por uma falha geológica, o que foi rechaçado pela ANP. A agência defendeu que havia ocorrido um "erro técnico". O governo federal aplicou multa de R$ 150 milhões por prejuízos ambientais, omissão e negligência. Na época, a operação da Chevron no Brasil chegou a ser suspensa.

O Estado de S.Paulo

17 Março 2012 | 03h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.