OMS alerta para ´falsa segurança´ com redução de H5N1

Especialistas da China e da Organização Mundial da Saúde (OMS) avisaram nesta quinta-feira, 26, em Pequim que o menor número de notícias na imprensa sobre casos de gripe aviária e a diminuição das infecções em alguns países criaram uma "falsa sensação de segurança" que deve ser evitada, porque "ainda há perigo de pandemia"."A ameaça não acabou. No Egito, este ano, houve 16 casos em humanos, e o caso mais recente na China foi em março", destacou nesta quinta-feira Nima Asgari, epidemiologista da OMS, ao apresentar um programa de prevenção da gripe aviária, em Pequim.Asgari destacou que o número relativamente pequeno de casos em humanos "gera uma sensação falsa de segurança" que pode ser perigosa.O especialista participou da apresentação de um projeto conjunto dos ministérios de Finanças, Saúde e Agricultura chineses, para melhorar os sistemas de prevenção da gripe aviária.O projeto tem um custo de US$ 2,65 milhões, doados pela União Européia e Austrália (entre outros) através do Banco Mundial (BM), segundo explicou à Efe a subdiretora para a China e Mongólia da entidade financeira, Liu Xiaoyun.

Agencia Estado,

26 de abril de 2007 | 02h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.