OMS sugere ao País medidas para política antitabagista

A Organização Mundial da Saúde (OMS) vai apresentar hoje ao governo uma série de recomendações para aprimorar a política de controle do tabagismo. Entre elas, duas medidas são consideradas essenciais para reduzir o tabagismo: revisão da política de preços do cigarro e implantação de ambientes livres de fumo.Embora líder durante anos no combate ao consumo de cigarro, o Brasil ainda mantém dois pontos vulneráveis. O preço do cigarro brasileiro é um dos mais baratos do mundo e são poucos os locais no País onde fumar em ambiente fechado é proibido.Para tentar driblar essa resistência, um projeto de lei foi preparado proibindo o fumo em locais fechados. Apesar de ser defendido pelo Ministério da Saúde, o texto está desde fevereiro em análise na Casa Civil. O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, defendeu por várias vezes o aumento do imposto sobre cigarros. Essa mudança agora está sendo analisada pelo governo, mas ainda enfrenta resistências.Essa é a primeira vez que a OMS faz uma análise de um programa de controle do tabagismo. Além de constatar essas duas falhas, a equipe também deve orientar que o País reveja a estratégia do programa de prevenção. Para especialistas, ele ainda está muito centrado no tratamento com remédios. Algo caro, com eficácia nem sempre garantida. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.