Onda iniciada na América do Sul chegou aos EUA, diz Chávez

Chávez disse que é hora de retomar relações com EUA, rompidas há dois meses.

Da BBC Brasil, BBC

05 Novembro 2008 | 11h06

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, felicitou o democrata Barack Obama pela sua eleição à Casa Branca, defendendo que a "mudança" iniciada com governos de orientação social na América do Sul "está batendo nas portas dos Estados Unidos". Chávez fez as declarações em um comunicado distribuído pelo Ministério das Relações Exteriores da Venezuela nesta quarta-feira. "Neste dia de esperança para os americanos, o presidente Hugo Chávez, em nome do povo da Venezuela, expressa sua felicitação ao povo dos Estados Unidos e ao presidente eleito Barack Obama pela importante vitória obtida em eleições que atraíram as expectativas da opinião pública internacional", diz o comunicado. "A eleição histórica de um afrodescendente para a cabeça da nação mais poderosa do mundo é sintoma de que a mudança de época que nasceu a partir do sul da América pode estar batendo nas portas dos Estados Unidos." Há menos de dois meses, Chávez e expulsou o embaixador americano em Caracas - e retirou o representante venezuelano dos Estados Unidos -, rompendo relações com Washington em meio a uma violenta troca de acusações. Na época, o presidente venezuelano se referiu aos integrantes do governo do presidente Bush de "ianques de merda" e disse que só voltaria a reavaliar o reatamento das relações com os EUA quando a Casa Branca tivesse um novo governo. "Da pátria de Simon Bolívar, estamos convencidos de que chegou a hora de estabelecer novas relações entre nossos países e com nossa região, sobre as bases dos princípios do respeito à soberania, a igualdade e a cooperação verdadeira", disse o comunicado do Ministério venezuelano. Mais cedo, Chávez utilizou o evento político criado pela inauguração de um hospital na periferia de Caracas para atacar o sistema de saúde americano. O repórter da BBC em Caracas Will Grant disse que, embora não se tenham visto em Caracas as celebrações que ocorreram em outras partes do mundo, existe um "sentimento palpável de alívio" com a eleição de Obama para a Presidência americana. Segundo ele, muitos venezuelanos acreditam que um presidente negro nos EUA precederá uma era de relações mais estáveis com a América Latina. Outros comparam o estilo político de Obama, feito a partir das bases, com o de outros líderes de esquerda no continente. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.