ONG 'intuba' miss Grã-Bretanha em campanha contra foie gras

Organização alega que patos e gansos são submetidos a maus tratos para fabricação.

BBC Brasil, BBC

26 de novembro de 2007 | 10h15

Famosa por suas campanhas internacionais contra o uso de peles de animais, a organização não-governamental Peta lançou uma nova ofensiva global, desta vez para convencer o comércio a não vender mais foie gras, a iguaria francesa feita a partir de fígados de gansos ou patos superalimentados.A campanha conta com um polêmico cartaz que mostra a ex-miss Grã-Bretanha Brooke Johnston sendo "intubada" para receber alimentos à força, numa referência à maneira como os patos e gansos são tratados.O objetivo da "superalimentação" é fazer com que o fígado dos animais cresça, a ponto de ficar várias vezes maior do que um fígado normal. O fígado gigante é a matéria-prima para a fabricação do foie gras.A Peta (Pessoas para o Tratamento Ético dos Animais, na sigla em inglês) argumenta que o processo de superalimentação submete os animais a maus tratos.A pressão de ativistas dos direitos dos animais contra o foie gras já levou, em 2004, o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, a sancionar uma lei que proíbe a produção e a venda da iguaria em seu Estado a partir de 2012.Na Grã-Bretanha, a campanha já conseguiu sensibilizar algumas das principais lojas de departamentos e cadeias de supermercados, que prometeram deixar de vender o produto.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.