ONG pede mais esforços para limpar mar do Líbano

A organização ecologista Green Lineadvertiu que os esforços realizados até o momento para limpar ovazamento de petróleo no litoral libanês, produzido pelosbombardeios israelenses, têm sido insuficientes. "Duas semanas depois da interrupção dos ataques israelenses,nenhuma operação séria de limpeza começou", afirmou a ONG emcomunicado. A Green Line afirmou que somente as ONGs locais e o Exércitolibanês, apoiados por especialistas internacionais, realizaram"limpezas esporádicas, mas insuficientes". A organização acrescentou que em cinco dias de limpezaautorizada, só pôde retirar areia com petróleo de 200 metros dos1.600 de extensão da praia de Ramlet el Beida, em Beirute. O Líbano tenta usar os poucos recursos que sobraram ao fim doconflito para limpar cerca de 15 mil toneladas de petróleoderramadas nas águas do Mediterrâneo. Além disso, o país sofrecom as dificuldades geradas pelo bloqueio por mar e ar imposto porIsrael. O vazamento de óleo no mar foi causado pelo bombardeio dosdepósitos de combustível da central elétrica de Jiyeh, perto deBeirute, dois dias depois do início do conflito.

Agencia Estado,

31 de agosto de 2006 | 18h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.