ONU cobra do Brasil explicações sobre casos de tortura

A Organização das Nações Unidas (ONU) enviou cartas oficiais pedindo explicações ao governo brasileiro sobre torturas e execuções por parte da Polícia Militar, em dois casos que funcionários internacionais chegam a comentar que poderiam fazer parte do filme Tropa de Elite. Brasília, apesar de ter recebido a cobrança em 2007, até agora não respondeu às Nações Unidas.Um caso ocorreu em Sussurana, na Bahia, em 2007. A PM baiana teria invadido a casa de Paulo Rodrigo Santana, de 19 anos, em busca de armas e drogas. A polícia teria torturado o rapaz. Sua família reclamou e, dias depois, ele, sua mãe e o companheiro dela foram executados.Outro caso que chama a atenção da ONU é o que ocorreu na Prisão Evaristo de Moraes, em maio de 2007, no Rio. Segundo a ONU, o Grupo de Intervenção Tática (GIT) da PM conduziu a operação na cadeia, torturando os prisioneiros. A morte de um preso é atribuída a torturas.O Ministério das Relações Exteriores informou que o caso da Bahia vem sendo investigado pela Polícia Federal e pela Polícia Civil. Sobre o caso do Rio, o órgão diz não ter sido acionado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.