ONU diz que 14 mil fogem da Costa do Marfim para a Libéria

Cerca de 14 mil pessoas fugiram da Costa do Marfim em busca de refúgio no leste da Libéria depois do surgimento de violência após eleições, afirma a agência de refugiados das Nações Unidas (UNHCR), neste sábado.

REUTERS

25 de dezembro de 2010 | 18h24

O confronto entre Laurent Gbagbo e Alassane Ouattara, após a eleição presidencial de 28 de novembro, matou quase 200 pessoas e ameaça reiniciar a guerra civil de 2002-2003 e desestabilizar a região do oeste africano.

"As necessidades humanitárias estão crescendo principalmente para mulheres e crianças refugiadas, bem como para os moradores das regiões que as estão abrigando", disse a agência da ONU, acrescentando que o número de refugiados segue crescendo.

A UNHCR afirma que os estoques de alimentos estão ficando baixos apesar dos esforços do governo da Libéria e das agências humanitárias para reabastecer armazéns.

A agência para refugiados da ONU afirma que está preocupada sobre relatos de que alguns membros da Forces Nouvelles, que controla o norte da Costa do Marfim desde a guerra civil, estão impedindo que as pessoas entrem na Liberia, o que está fazendo os refugiados desviarem a rota em 80 quilômetros.

"A UNHCR está pedindo proteção aos civis e respeito ao direito de busca de asilo sem impedimentos", afirma a agência.

Tudo o que sabemos sobre:
COSTADOMARFIMREFUGIADOSLIBERIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.