ONU diz que casos devem ir à Justiça

No primeiro pronunciamento da Organização das Nações Unidas sobre os casos de pedofilia por parte de religiosos, o porta-voz para temas de direitos humanos, Rupert Colvillem, disse que as vítimas e testemunhas devem ir aos tribunais. "Esses casos precisam ser levados à Justiça, sempre." Ele também admitiu que o papa Bento XVI tem imunidade por ser um chefe de Estado. Na Grã-Bretanha, advogados estudam pedir que o papa testemunhe em casos.

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.