ONU diz que falta vontade política contra efeito estufa

O secretário-geral Ban Ki-moon espera que a cúpula do clima da próxima semana leve os líderes mundiais a agir

Associated Press,

18 de setembro de 2007 | 19h34

A ciência é clara, o tempo curto mas a vontade política está em falta para o enfrentamento do aquecimento global, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, nesta terça-feira, 18. Ele declarou esperar que a "cúpula do clima" prevista para a próxima semana na sede das Nações Unidas, em Nova York, ajude os líderes mundiais a ganhar ânimo para agir "antes que seja tarde demais".   Perguntado sobre a iniciativa do presidente dos EUA, George W. Bush, de convocar uma cúpula ambiental entre alguns países selecionados também na próxima semana - mas alguns dias depois da reunião na ONU - Ban afirmou que Bush lhe garantiu que a iniciativa americana será coordenada com os esforços já em andamento nas Nações Unidas.   A administração dos Estados Unidos rejeita acordos internacionais que imponham obrigações de redução de emissão de poluentes, como é do caso do protocolo de Kyoto. Bush prefere reduções voluntárias. Ban disse que cerca de 80 chefes de Estado e de governo estarão entre os 154 participantes do debate programado para durar todo o dia da próxima segunda-feira. O encontro não está definido como uma negociação, mas como uma "forte mensagem política no nível da liderança das negociações para a mudança climática na reunião de Bali em dezembro", disse Ban, referindo-se à conferência sobre o tratado climático da ONU, que este ano será na Indonésia.   Bush não consta da lista de participantes das atividades de segunda-feira na ONU, mas a missão americana nas Nações Unidas afirma que o presidente participará do jantar de cúpula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.