ONU informa mais de 53 mil refugiados em fronteira do Sudão

Mais de 53 mil pessoas fugiram dos combates, bombardeios e disparos de artilharia no Estado fronteiriço de Kordofan do Sul, no Sudão, disse a Organização das Nações Unidas.

REUTERS

13 Junho 2011 | 07h40

O Exército do Sudão tem combatido tropas aliadas ao Sudão do Sul no Estado petrolífero desde 5 de junho. Organizações humanitárias temem que uma grande quantidade de pessoas tenham morrido, embora poucas mortes tenham sido confirmadas até agora.

O Sudão do Sul se tornará um Estado independente em 9 de julho.

Kordofan do Sul é um Estado do norte, mas analistas afirmam que ele abriga milhares de combatentes que lutaram contra Cartum na guerra civil.

O escritório da ONU para Assuntos de Coordenação Humanitária disse que seus parceiros informaram saques de bens humanitários e de estoques de emergência, além da presença de minas terrestres.

"Como a situação de segurança mostram, não há sinal de melhora. O número de civis desabrigados que estão em necessidade urgente de ajuda está crescendo, com informações não confirmadas de 53 mil desabrigados", disse o órgão em comunicado.

(Reportagem de Alex Dziadosz e Jeremy Clarke em Juna)

Mais conteúdo sobre:
SUDAO DESABRIGADOS ONU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.