ONU pede a Dilma apoio a projeto na África

Liderado pelo brasileiro José Graziano, a FAO - agência da ONU para alimentos e agricultura - pediu à presidente Dilma Rousseff um empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para financiar o combate ao desmatamento na África. O tema foi alvo de uma negociação na segunda-feira (18) em Roma entre Graziano e Dilma. A presidente está na capital italiana para a posse do papa Francisco nesta terça-feira.

AE, Agência Estado

19 de março de 2013 | 09h17

A FAO não afirma qual seria o valor do projeto. Mas a ideia é de que o satélite que hoje é usado pelo Brasil para monitorar o desmatamento na Amazônia também seja usado para o mesmo objetivo na África. O satélite já sobrevoa a região, devido à sua trajetória, e bastaria um acordo e financiamento para que as imagens sejam feitas e o combate possa ser ampliado contra o desmatamento ilegal.

Segundo Graziano, dez países africanos já fecharam um acordo com a FAO para implementar o projeto. O problema é que falta ainda dinheiro para bancar o plano e o apelo de Graziano, ex-ministro do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, foi justamente para que Dilma aceite liberar verbas do BNDES. "Com a tecnologia, vamos poder combater esse problema, que é muito sério e ameaça ecossistemas inteiros", disse Graziano. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmadesmatamentoÁfrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.