Operação busca 22 acusados de estelionato na Baixada

Polícia Civil e Ministério Público do Rio (MP-RJ) fazem operação na manhã desta terça-feira para cumprir mandados de prisão temporária contra 22 acusados de fraudes em agências bancárias, estelionato e agiotagem em Mesquita, na Baixada Fluminense. O grupo, segundo o MP-RJ, se beneficiava de correntistas dos bancos, fazendo saques com as senhas das vítimas ou direcionando pagamentos em postos de gasolina para as contas da quadrilha.

Estadão Conteúdo

02 Setembro 2014 | 08h53

De acordo com o MP-RJ, as investigações da Polícia mostraram que os criminosos agiam de diferentes formas. Numa delas, de posse de cartões e senhas das vítimas, faziam saques em agências bancárias, que posteriormente eram contestados pelos reais titulares das contas.

Os integrantes da quadrilha também "possuíam conhecimento e destreza na prática de substituir máquinas de cartões de crédito de postos de gasolina", informou o MP-RJ. Os pagamentos, então, eram creditados em uma máquina pertencente ao grupo. Quando eram os próprios integrantes da quadrilha a comprar ou pagar algo no posto de gasolina com a máquina trocada, eles conseguiam cancelar o pagamento.

"O produto dos golpes era utilizado principalmente na aquisição de bebidas, cigarros, alimentos, motos, joias, carros, jet-ski e aluguel de casas, além de festas e passeios de veraneio - ''o que traduz a vantagem ilícita dos envolvidos e o prejuízo das vítimas dos golpes''", informou o MP-RJ, citando trecho da manifestação da promotoria contra o grupo.

Os criminosos, segundo as investigações, fazem parte de "um círculo de amizade" e não tinham qualquer receio em expor nas redes sociais, "em especial no Facebook", as "as regalias obtidas com as atividades ilícitas". A operação é do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do MP-RJ e da 52ª Delegacia de Polícia Civil, de Mesquita.

Mais conteúdo sobre:
estelionatobaixada fluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.