Operação contra máfia do táxi é desencadeada no Rio

A Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro desencadeou hoje uma operação contra uma máfia que atua na exploração de serviço de táxi em Niterói, São Gonçalo e Itaboraí, na Região Metropolitana.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

18 de agosto de 2011 | 08h41

A operação Táxi Livre visa cumprir 14 mandados de busca e apreensão expedidos a partir de investigações em que a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) identificou a atuação de uma máfia que fraudava as transferências de autonomias para a exploração de serviço de táxi na cidade de Niterói. O esquema conta com a participação de funcionários dos departamentos de trânsito e transportes do governo municipal.

O bando estava sendo investigado há pouco mais de um ano. Uma autonomia ilegal podia ser vendida pela quadrilha por R$ 40.000,00.

As investigações ganharam força após o assassinato do subsecretário de Transportes de Niterói, Adhemar José Mello Reis, executado em Icaraí, zona sul de Niterói, em janeiro deste ano. Ele foi morto com quatro tiros na época em que apurava transferências fraudulentas de autonomias de táxis.

As investigações detectaram ainda que o grupo criminoso ia além de fraudes que envolvem as transferências de autonomias, abrangendo também a criação de cooperativas, a utilização de espaço público para criação de pontos de táxis, bem como pagamento para circulação de táxis piratas.

Tudo o que sabemos sobre:
máfiatáxiRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.