Operação de combate a estelionato prende 33

Um total de 33 presos. Este é o resultado, até as 15 horas desta quinta-feira, da Operação Factum, promovida pelas Policias Civis de São Paulo e do Ceará. São 22 prisões no Ceará e 11 em São Paulo. A operação, que cumpre 40 mandatos de prisão e dezenas de busca e apreensão, visa combater crimes de estelionato.

LAURIBERTO BRAGA, Agência Estado

04 de julho de 2013 | 15h22

Os mandados de prisão no Ceará foram determinados pelo juiz da 2.ª Vara de Itapipoca, Gonçalo Benício. As prisões aconteceram em Itapipoca, Amontada, Trairi e Uruburetama. A Factum é resultado de cinco anos de investigação, na qual a polícia diz que foi comprovada clonagem de Cadastros de Pessoas Físicas (CPFs), empréstimos e compra de carros em nomes de "laranjas".

De acordo com o delegado de Amontada, Alexandre Ferraz, os presos no Ceará "são cearenses que vão fazer faculdade do crime em São Paulo". "Eles saíram da zona rural e passaram a ter carros importados, prédios, tudo isso em menos de dois anos." A operação apreendeu máquinas de clonagem, cheques adulterados e em branco, chupa-cabras, CPFs e Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs).

Mais conteúdo sobre:
PolíciaOperação Factum

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.