Operação no Rio localiza mais seis depósitos clandestinos

Agentes que atuam na ação 'Choque de Ordem' recolheu 13 veículos com mercadorias irregulares

Pedro Dantas, O Estado de S.Paulo

13 Janeiro 2009 | 17h51

A operação Choque de Ordem da prefeitura do Rio estourou outros seis depósitos clandestinos de ambulantes no centro da capital fluminense. Na Praia de Ipanema, durante a operação Ipabacana, apenas nas duas primeiras horas, sete fiscais e 30 guardas municipais rebocaram 13 veículos utilizados como depósito de mercadorias irregulares de barraqueiros com ponto fixo na praia, sendo sete Kombis, três caminhões e três carros de passeio.   Veja também: Paes cria regra contra favelização Com Choque de Ordem, fiscalização encontra comida estragada As promessas de campanha de Eduardo Paes    No centro, novamente os fiscais constataram as péssimas condições sanitárias dos depósitos utilizados pelos camelôs. Em um deles, na Rua Regente Feijó, fiscais encontraram carne para churrasco não refrigerada e pão com larvas. No depósito estourado na rua do Senado, os alimentos eram preparados ao lado do esgoto e da lata de lixo. "Vamos continuar com as operações para esvaziar esta atividade econômica irregular que não atende ao Código de Postura Municipal e não atenta às regras sanitárias", afirmou o subsecretário de Operações da Secretaria de Ordem Pública, Carlos Alberto Oliveira.   Em outro ponto do centro, a pirataria foi o alvo da operação "Cada um no seu quadrado", que contou com 50 policiais civis da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM), que vasculharam o camelódromo da Uruguaiana, um dos maiores da cidade à procura de CDs piratas. A Polícia Civil não divulgou o resultado da operação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.