Operação poupa paciente de longo pós-operatório

A pergunta do cirurgião surpreendeu a promotora Mônica dos Santos Lima. Ele queria saber se ela estava "pronta para fazer história". "Você vai ser a primeira mulher a fazer uma cirurgia robótica pelo SUS." Após entender a técnica, ela tinha a resposta: "Já nasci pronta."

O Estado de S.Paulo

18 Março 2012 | 03h04

O tumor foi retirado em 6 de março. Dois dias depois, ela já estava em casa. "Não doeu nada", contou Mônica. O chefe do Serviço de Cabeça e Pescoço do Inca, Fernando Dias, explicou que ela foi poupada de traqueostomia, de uma cirurgia agressiva e pós-operatório dolorido. "Ela tem menos risco de infecção e libera o leito, porque não fica 10 ou 15 dias internada." / C.T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.