Operações da Gol na Argentina estão normalizadas

Texto atualizado às 15h30

MARINA GUIMARÃES, Agência Estado

07 Março 2012 | 13h13

 

BUENOS AIRES - A Associação de Pessoal Aeronáutico (APA) da Argentina realizou um protesto nesta quarta-feira, 6, contra a companhia aérea brasileira Gol, no aeroporto internacional de Ezeiza, por "perseguição sindical". Os sindicalistas impediram o trabalho dos funcionários nos balcões de check in, o que atrapalhou os voos da companhia para o Brasil. Em nota distribuída no início da tarde, a Gol informa que as operações nos aeroportos argentinos já estão normalizadas. 

Segundo assessor de imprensa da APA, Rodrigo Borrás, a companhia não permite que seus empregados se associem à entidade e os ameaçam de demissão. "Todo trabalhador tem direito de se filiar aos sindicatos, permitindo discutir melhoras nas condições trabalhistas", argumentou Borrás. A Gol negou a informação e informou que seus funcionários são representados pela UPADEP. A APA possui cerca de oito mil filiados e a Gol na Argentina tem cerca de 200 funcionários.

Para a APA, a Gol fere a liberdade dos trabalhadores estabelecida por lei. "Repudiamos esta política antissindical da Gol", afirmou ele.

Mais conteúdo sobre:
golprotestoargentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.