Oposição dá prazo para renúncia do governador de NY

Acusado de envolvimento com prostituição, Eliot Spitzer recebe ultimato de 48 horas.

Bruno Garcez, BBC

11 de março de 2008 | 17h00

Os deputados republicanos da Assembléia Estadual de Nova York deram um ultimato para que o governador do Estado, Eliot Spitzer, renuncie nas próximas 48 horas.Na terça-feira, Spitzer pediu desculpas à sua família e ao público após o jornal The New York Times ter publicado informações de que o governador teria recorrido aos serviços de uma rede de prostituição.Caso Spitzer não renuncie dentro do prazo estipulado, que vence na manhã de quinta-feira, os republicanos ameaçam dar início a um processo de impeachment.O líder da minoria republicana na Assembléia, James Tedisco, disse temer que a administração estadual fique paralisada enquanto Spitzer não abanadonar o cargo.Tedisco afirmou que o momento pede "um líder que conte com o apoio de ambos os lados", em referência aos Partidos Democrata e Republicano.Os republicanos precisariam do apoio da maioria democrata para dar início ao processo de impeachment.Apoio rejeitadoSpitzer havia apoiado a senadora e pré-candidata democrata à presidência Hillary Clinton. Na segunda, horas após a denúncia ter vindo à tona, a campanha de Hillary disse rejeitar o apoio do governador.Spitzer, que é casado e tem três filhos, está em seu primeiro mandato como governador. Ele foi procurador-geral do Estado e, durante sua gestão no cargo, ganhou projeção nacional por combater crimes ligados ao mercado financeiro.Durante sua passagem pela procuradoria-geral de Nova York, ele chegou também a desmantelar redes de prostituição.De acordo com o New York Times, a denúncia contra Spitzer teria surgido após quatro pessoas terem sido presas em conexão com uma rede de prostituição de alto luxo, conhecida como Emperors Club VIP. A rede de prostituição promovia encontros entre prostitutas e clientes de alto poder aquisitivo em cidades como Washington, Nova York e Paris. Documentos apreendidos durante a detenção dos quatro acusados apontariam o envolvimento de Spitzer.O governador teria marcado um encontro com uma das prostitutas da rede em Washington no dia 13 de fevereiro.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.