Oposicionista volta ao Barein para testar diálogo

Um dirigente da oposição barenita regressa nesta terça-feira ao país, dizendo que pretende verificar a honestidade da monarquia sunita local em sua oferta de diálogo - concessão feita após uma semana de protestos da maioria xiita na ilha do golfo Pérsico. Ele deve chegar à noite no país.

FREDERIK RICHTER, REUTERS

22 de fevereiro de 2011 | 09h45

Hassan Mushaimaa, líder do movimento oposicionista Haq, anunciou sua volta na segunda-feira, pelo Facebook.

Ele vive em Londres e foi uma das 25 pessoas julgadas no ano passado por causa de uma suposta tentativa de golpe. Mas o rei Hamad bin Isa indicou na segunda-feira que o processo será arquivado e que presos políticos seriam soltos.

Não está claro se isso será suficiente para atrair a oposição ao diálogo que Hamad pediu ao seu filho, o príncipe herdeiro, para conduzir.

Os protestos no Barein, inspirados nas recentes rebeliões da Tunísia e do Egito, foram relativamente pacíficos, mas sete pessoas morreram e centenas ficaram feridas quando a polícia tentou dispersar os manifestantes.

Tudo o que sabemos sobre:
BAREINOPOSICAOEXILIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.