Organização de encontro religioso busca hospedagem

O Comitê Organizador da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que deverá reunir cerca

JOSÉ MARIA MAYRINK, Agência Estado

25 Abril 2012 | 18h51

de 2,5 milhões de participantes no Rio de Janeiro, de 23 a 28 de julho de 2013, pediu aos bispos de todas as dioceses brasileiras que informem à coordenação do evento se têm condições de receber estrangeiros em suas cidades, na Semana Missionária que antecederá a reunião, com programação espiritual e cultural, antes da chegada do papa Bento XVI.

O cardeal-arcebispo de São Paulo, d. Odilo Scherer, foi consultado sobre a possibilidade de hospedar 200 mil jovens nas dioceses da região metropolitana, que inclui a capital, Santo André, Guarulhos, Jundiaí, Mogi das Cruzes e Osasco. Além da hospedagem em casas de família e alojamentos, os bispos teriam de pensar na facilidade de transporte. Os peregrinos, como são chamados todos aqueles que se inscreverem, teriam três dias após a Semana Missionária, para chegar ao Rio.

As inscrições se iniciarão em julho e serão feitas exclusivamente pela internet, no site www.rio2013.com, da JMJ. Ao se inscreverem, os jovens saberão onde serão hospedados. Os grupos serão divididos em setores linguísticos. A hospedagem será gratuita, mas quem optar por hotéis pagará a conta. Cada um terá de pagar também a passagem de ida e volta, entre sua cidade e o Rio. Para o transporte local e refeições, os peregrinos receberão bilhete único de ônibus e metrô, e tíquetes para uma rede credenciada de restaurantes e lanchonetes.

Os alojamentos em escolas, paróquias e estádios serão masculinos ou femininos, separando-se rapazes e moças, mesmo que apresentem certidões de casamento. Nas casas de família, poderão dormir juntos, se comprovarem que são casados. Cada alojamento terá um responsável, homem ou mulher, pela obediência às normas e atendimento às necessidades dos hóspedes. O esquema foi copiado, em parte, da última JMJ, realizada no ano passado em Madri.

O maior número de participantes deverá ser proveniente do Brasil e dos países vizinhos da América Latina, mas espera-se também a inscrição de milhares de jovens de outros continentes, principalmente da Europa. A Infraero prometeu fornecer aos organizadores da JMJ uma relação das cidades que têm condição de atender ao movimento nos aeroportos. Cerca de 100 assessores e técnicos da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e da Arquidiocese do Rio estão trabalhando na montagem da logística para o encontro.

Mais conteúdo sobre:
CNBBencontrojovens

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.