Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Os bastidores, nos mínimos detalhes

Após longas reformas - e reinauguração apenas para espetáculos - , os teatros Colón de Buenos Aires e Municipal do Rio abrem, enfim, suas portas aos turistas

18 de fevereiro de 2011 | 08h00

 

 

Ninguém mais precisa se contentar com uma foto da fachada. Nem correr desesperadamente atrás dos disputados ingressos para os concertos se quiser ver os prédios por dentro. Os dois teatros mais significativos da América do Sul - Colón, em Buenos Aires, e Municipal, no Rio de Janeiro, finalmente reiniciaram suas visitas guiadas. Com tempo e tranquilidade suficientes para que você se surpreenda com cada detalhe.

 

O primeiro tour oficial pelo interior do restaurado Teatro Colón só foi realizado na semana passada, apesar de a casa ter reaberto para espetáculos bem antes, em 24 de maio. Os felizardos tiveram uma hora para conferir a arquitetura, a decoração e as peças que enfeitam seu interior - e já se tornaram símbolos do local. Tudo com o acompanhamento e explicações de um guia.

 

Logo no foyer, um dos destaques garantidos com a reforma que o obrigou a permanecer fechado (e completamente envolto por andaimes e tapumes) por mais de três anos: o chão em mosaico, composto por milhares de pecinhas. Um olhar para o alto e o visitante se depara com os delicados vitrais franceses que, recuperados, dão colorido especial ao teto e ainda permitem a entrada de luz natural.

Mas é na sala de concerto que o Colón se mostra em todo seu esplendor. A enorme abóbada, pintada e iluminada, é apenas o primeiro dos itens a deixar o turista boquiaberto. Depois, basta permitir que os olhos passeiem por cada detalhe da decoração e pelos objetos que foram cuidadosamente recuperados: as cadeiras de veludo, todos os outros vitrais, as escadarias de mármore rosa italiano e seus respectivos corrimãos.

 

Conhecido por sua acústica perfeita - em 2000, o Colón foi eleito o melhor do mundo para ouvir ópera pela Sociedade Americana de Acústica -, o teatro tem agenda quase totalmente preenchida por concertos de música clássica. Mas apresentações de balé e dança também são realizadas com frequência desde a inauguração da casa, em 1908. Histórias você vai ouvir dos guias durante a visita.

Imperial. No mesmo mês da reinauguração do edifício argentino, o Brasil viu as portas da sua maior casa de espetáculos serem reabertas, após um ano e meio de reformas. Mas, assim como o Colón, o espaço primeiramente ficou disponível apenas para espetáculos.

 

Turistas ávidos por conhecer cada canto do magnífico Theatro Municipal do Rio de Janeiro tiveram de ter um pouco de paciência e esperar até o dia 20 do mês passado, quando as visitas guiadas voltaram a ser oficialmente realizadas.

Inaugurado em 1909, o prédio de estilo clássico com decoração que remete ao barroco é considerado um dos mais impressionantes da Cidade Maravilhosa. Desde a escadaria externa, já se vê seus dois andares, as três cúpulas de cobertura, além das colunas de granito, mármore italiano e belga que foram devidamente reformadas.

 

Lá dentro, luminárias, murais e vitrais passaram por longos e cuidadosos processos de recuperação. As estruturas elétrica e hidráulica estão novinhas e, na sala de espetáculos, as cadeiras contam com estofados perfeitos. Para melhorar, o antigo carpete foi substituído por madeira. Luxo digno de um lugar que guarda no histórico nomes de bailarinos e cantores de ópera mundialmente conhecidos.

Quem visitar o teatro agora, após as obras - que custaram, no total, R$ 70 milhões -, poderá ter a chance de admirar um novo ângulo daquele espaço: o mesmo que os artistas têm quando estão em cena. E, ali do palco, encontrará um Municipal ainda mais reluzente. Isso graças as novíssimas 219 mil folhas de ouro de 23 quilates que o espaço exibe com muito orgulho.

 

Perfeição

Técnicas de restauro deram mais cor aos vitrais do Municipal

 

Saiba mais

Buenos Aires: a visita ao Teatro Colón é realizada todos os dias, das 9 às 15h45, e dura uma hora. A entrada custa US$ 20 e há guias falando espanhol ou inglês - é possível solicitar em português ou francês no e-mail reservasvisitas@teatrocolon.org.ar.

Rio de Janeiro: há tours guiados pelo Theatro Municipal todos os dias, exceto aos domingos e às segundas-feiras. O ingresso custa R$ 10. Informações e reservas pelo telefone (21) 2332-9191.

 

Acesse a reportagem sobre a reabertura do Colón

Tudo o que sabemos sobre:
ColónBuenos AiresMunicipal do Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.