Estadão
Estadão

Os destaques do 'Estadão Noite' desta sexta-feira, 13

Edição exclusiva para tablets está disponível para download a partir de 20h

O Estado de S. Paulo

13 Fevereiro 2015 | 20h11

O Estadão Noite desta sexta-feira, 13, traz a análise de Fabrício H. Chagas Bastos, professor de Relações Internacionais Contemporâneas da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e doutorando em Integração da América Latina pela USP, sobre o que aconteceria com o desenvolvimento de infraestrutura no Brasil e em outros países se todas as empreiteiras envolvidas na Lava Jato forem consideradas culpadas de suborno.

José Matias-Pereira, economista e advogado,doutor em ciência política pela Universidade Complutense de Madri, Espanha, e pós-doutor em administração pela Universidade de São Paulo, professor e pesquisador da Universidade de Brasília, escreve sobre o governo da presidente Dilma, que está acuado em três grandes frentes: na economia, na política e pelo escândalo da Petrobrás.

A professora de Relações Internacionais da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)e autora de "Os Estados Unidos e o Século XXI" e "A União Europeia", Cristina Soreanu Pecequilo, analisa a nova Estratégia de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSS-2015, que foi recebida com frieza por ser muito tímida e baseada no que os críticos chamam de omissão, e no que a Casa Branca define como paciência estratégica. 

O doutor em Educação, Artes e Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Oscar D'Ambrosio, discorre sobre o carnaval mexicano de Jessica Lange, exposto por meio de fotografias no Museu da Imagem e do Som.

Raphael Ramos, jornalista esportivo do Estadão, escreve sobre o clássico Corinthians e São Paulo pela  Libertadores: um prato cheio aos amantes do bom futebol.

O leitor pode baixar a edição, exclusiva para Ipad e aparelhos com sistema operacional Android, a partir das 20h, por meio do aplicativo do Estadão. Assinantes não pagam.

Mais conteúdo sobre:
Estadão Noite ipad tablet

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.