PAC da segurança prevê bolsa de estudos para policiais

Policiais que ganham pouco podem ser beneficiados pelo novo Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) da segurança pública, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer anunciar segunda-feira. A medida foi anunciada hoje pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, que reuniu em seu gabinete parlamentares da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, da Câmara. O projeto prevê uma complementação do salário para estimular os policiais que ganham menos nos Estados a continuarem estudando. O ministro disse que o valor dessa bolsa deve variar entre R$ 300 e R$ 360, o que significaria um aumento real de 20% a 30% no salário dos policiais. Segundo o presidente da Comissão, deputado João Campos (PSDB-GO), a bolsa proposta pelo governo é uma alternativa ao piso nacional de salário para os policiais, reivindicado pelos parlamentares que integram a Comissão. "O ministro nos disse que o governo desistiu da idéia porque governadores se manifestaram contra", relatou o deputado. Na sua opinião, no entanto, o governo recuou sem ter tido uma conversa formal com os governadores que justificasse a mudança. "Uns quatro ou cinco governadores reclamaram pela imprensa e o governo desistiu dessa medida, que é muito importante, sem antes ter buscado o diálogo para encontrar uma fórmula viável", criticou Campos. O deputado Fernando Melo (PT-AC) reclamou do fato de o PAC também não ter incluído nenhuma medida que se refere à violência no trânsito.

CHRISTIANE SAMARCO, Agencia Estado

15 de agosto de 2007 | 13h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.