Paciente entrou em coma após operação

Embora a interposição ileal ainda não seja reconhecida, mais de 400 pessoas já foram operadas por De Paula. Em 2009, a família da advogada Daliana Camargo procurou o Conselho Nacional de Saúde para denunciar o médico. Após a cirurgia, Daliana, que não tinha diabete, desenvolveu uma fístula no estômago que a impede de se alimentar, pois a comida vaza para fora do órgão.

, O Estado de S.Paulo

12 de fevereiro de 2011 | 00h00

Outro paciente que sofreu complicações foi Felippe Hernandes, filho de Estevam e Sônia Hernandes, da Igreja Renascer em Cristo. Hernandes foi operado por De Paula e pelo médico Antonio Macedo, do Hospital Albert Einstein, em 2009. Desde então, está internado em estado grave. O Estado apurou que ele era um paciente de risco. Havia passado por dois transplantes renais e uma gastroplastia oito anos antes. Além disso, seu IMC era 29.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.