Pacote beneficia pessoas com deficiência

A presidente Dilma Rousseff anuncia hoje um pacote de investimentos de R$ 7,6 bilhões até 2014 com ações voltadas para pessoas com deficiência, com quatro eixos norteadores: educação, saúde, inclusão e acessibilidade. Segundo o Censo 2010, cerca de 24% da população brasileira possui pelo menos uma deficiência.

RAFAEL MORAES MOURA, IURI DANTAS / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2011 | 03h03

Entre as ações previstas estão a reserva de 5% das vagas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego para pessoas com deficiência, adequação arquitetônica de 42 mil escolas públicas e garantia de veículos adaptados para 60 mil alunos.

O governo pretende montar 45 centros de referência em reabilitação e, em parceria com institutos federais, abrir outros 5 para treinadores de cão-guia, 1 por cada região do País. Para cegos, também serão contratados professores e intérpretes de Libras.

Deverá ser anunciada ainda a implementação de 17 mil novas salas de recursos multifuncionais, que funcionam como espaços que oferecem material didático e equipamentos específicos. "Começamos com nove propostas, que se desdobraram num conjunto bem maior. É um plano muito amplo de inclusão no mercado de trabalho e combate ao desemprego, um divisor de águas", afirma o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), pai de uma menina de um ano e meio com síndrome de Down. O pacote mobilizou 15 pastas do governo.

O lançamento do pacote ocorre no momento em que o Plano Nacional de Educação discute a universalização da rede de ensino para as pessoas de 4 a 17 anos com deficiência. Entidades dizem que as escolas não estão prontas para recebê-las.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.