Paes promete aumentar número de alunos em turno único

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), assumiu o segundo mandato na terça-feira (01) com a promessa de aumentar de 15% para 35% o número de alunos em turno único até janeiro de 2016. A meta da prefeitura é ter todos os alunos da rede estudando de 8 às 15 horas até 2030.

FELIPE WERNECK, Agência Estado

03 de janeiro de 2013 | 19h52

A rede municipal do Rio é uma das maiores do País, hoje com 1.074 escolas e cerca de 300 creches. O novo projeto, denominado Fábrica de Escolas, prevê a construção de 277 unidades até 2016. "Temos consciência de que todo o progresso daqui para a frente depende, além de currículo e uma proposta educacional boa, de aumentar o número de horas das crianças não só na escola, mas tendo aula", diz a secretária municipal de Educação, Claudia Costin. "Quando a gente olha os 15 primeiros países no Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), nenhum deles tem só 4 horas e meia de aula por dia." Ela afirma que 19 mil dos 40 mil professores em atividade no Rio foram contratados desde 2009.

CEUs e Cieps

Sobre as novas unidades de tempo integral, Costin afirma que há diferenças em relação aos Centros Educacionais Unificados (CEUs) de São Paulo e aos Centros Integrados de Educação Pública (Cieps) criados por Leonel Brizola e Darcy Ribeiro no Rio. "Os CEUs e Cieps têm exatamente a mesma característica arquitetônica, independentemente de onde estão. O que vamos fazer com a Fábrica de Escolas é modularizar, dependendo das características da região. Estamos descartando piscinas e algumas coisas que os CEUs têm, porque a expectativa do CEU era de ser, para além da escola, um centro de lazer para a comunidade. A nossa ambição é educacional." A rede da prefeitura do Rio tem 101 Cieps, mas apenas 24 funcionam em horário integral, contrariando o projeto original.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.